Licitada em 2005, obra se arrastou por quase 20 anos até ser retomada pelo Governo de Goiás em 2021; Projeto foi ampliado, unidade terá 164 leitos e vai beneficiar 1,2 milhão de moradores do Entorno do DF

Na próxima segunda-feira (17/06), o governador Ronaldo Caiado entrega o Hospital Estadual de Águas Lindas, marco na política de regionalização da saúde promovida pelo Estado. Localizada no Entorno do Distrito Federal, a unidade ofertará 164 leitos, além de maternidade, exames e serviços de média e alta complexidade, como cirurgias. O investimento é de mais de R$ 157 milhões (R$ 110,1 milhões de construção e R$ 47,7 milhões na aquisição de equipamentos e de mobiliário).

A conclusão da obra encerra um período de espera de quase 20 anos, que se arrastou entre paralisações, abandonos e inaugurações fictícias, até a retomada pelo Governo de Goiás, em 2021. “Vamos ampliar significativamente os serviços de saúde nessa região, proporcionando cuidado e dignidade à população dos municípios do Entorno”, reforçou Caiado.

O projeto de construção do hospital se iniciou, de fato, com uma licitação realizada em 2005 e seria custeado por um convênio realizado entre o Estado de Goiás e o município de Águas Lindas. As obras começaram em 2007, mas em 2008, por questionamentos do Ministério Público, foram paralisadas e uma nova licitação foi realizada em 2009.

Em 2013, por decisão do Ministério da Saúde, o projeto foi transferido para a gestão estadual, mas mesmo assim continuou emperrado, pouco avançando até 2018, quando foi novamente paralisado por acúmulo de dívidas.

A entrega consolida planejamento iniciado em 2019, de levar saúde pública a todas as regiões goianas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A expectativa, de acordo com o secretário Rasível Santos, é mudar para melhor a vida dos cidadãos. A unidade vai beneficiar cerca de 1,2 milhão de moradores de 31 municípios da macrorregião Nordeste de Goiás.

O Hospital Estadual de Águas Lindas entra em operação com quase o dobro do tamanho originalmente concebido. Terá 16 mil metros quadrados de área construída, divididos em 18 blocos, 164 leitos, incluindo uma maternidade e 40 leitos de unidade de terapia intensiva. O hospital também vai oferecer exames de tomografia, ressonância magnética, raio-X, ultrassom e bancos de sangue e leite. A entrega da unidade será feita de forma gradual, em três etapas. A previsão é de que, até o final de agosto de 2024, já esteja em pleno funcionamento.

Regionalização
Além desta obra, o Governo de Goiás entregou diversos investimentos para aproximar a estrutura de saúde pública da população. Entre eles, destaca-se o Hospital do Centro-Norte Goiano, em Uruaçu, e a implantação de seis policlínicas. Atualmente Goiás conta com 35 hospitais próprios e 48 conveniados integrados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Como consequência, o estado, que até 2018 contava com 2.099 leitos gerais (enfermaria + uti) concentrados em apenas três municípios (Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis), hoje conta com mais de 3,6 mil leitos espalhados por mais de 20 municípios de todas as regiões. Em breve, também será entregue o Complexo Oncológico de Referência do Estado, o Cora.

Fotos: SES

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

About Author