Pesquisa ouviu 470 usuários da plataforma Hemocentro, primeira a ser reformada e entregue em Goiânia; também foram avaliados itens como limpeza, conectividade wi-fi, e acessibilidade

A aprovação dos usuários quanto à segurança da nova plataforma do Eixo Anhanguera chega a 93%, índice considerado alto para a substituição das estruturas de embarque e desembarque. O número consta em pesquisa realizada pela Redemob, consórcio de empresas que operam o transporte coletivo na região metropolitana de Goiânia, contratada pelo Instituto Mova-se e apresentada ao Governo de Goiás. Foram ouvidas 470 pessoas, dos dias 28 a 31 de maio e 3 de junho.

Além do quesito segurança, a maioria dos passageiros também classificou como ótimos os quesitos limpeza (73%), acessibilidade (66%) e conectividade wi-fi (54,4%). Os itens avaliados como “mais relevantes” foram: catracas (37,1%); câmeras de monitoramento (27,1%), presença dos funcionários (23,2%); sinalização (7,3%) e iluminação (5,2%). No que diz respeito à aparência da plataforma, 86% dos entrevistados deram “nota 10”.

A Estação Hemocentro, que faz parte do corredor exclusivo do Eixo, foi reinaugurada em maio, após investimento de R$ 2,8 milhões em revitalização, oriundos do subsídio do Estado destinado ao transporte coletivo. “Ela foi a primeira obra entregue e muitas outras ainda estão por vir, neste mesmo padrão de excelência, com reforço dos padrões de segurança, tecnologia e acessibilidade”, destaca o secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima.

Do total de usuários, 66% afirmaram passar pela plataforma diariamente; 19% raramente; 8% passam por ela três vezes na semana; 4% uma vez na semana e 3% duas vezes na semana. Outras quatro estações do Eixo estão em obras: Anhanguera, Bandeirante, Lago das Rosas e Universitária, além do Terminal Novo Mundo. Para o subsecretário de Políticas para Cidades e Transporte da SGG, Miguel Angelo Pricinote, as obram demonstram que o transporte “é prioridade para o governo”. “O usuário merece conforto e qualidade do serviço”, frisa.

Em obras
A revitalização das plataformas integra o cronograma do Projeto Nova Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (Nova RMTC), que prevê investimentos de R$ 1,7 bilhão até 2026, contemplando reformas das 19 estações e cinco terminais do Eixo Anhanguera, nova frota de ônibus, conclusão do BRT Norte-Sul e melhorias em todos os cerca de 7 mil pontos de parada do sistema. O Terminal da Praça da Bíblia será o próximo a passar por reforma, prevista para iniciar em julho.

Foto: SGG

Secretaria-Geral de Governo – Governo de Goiás

About Author