A Equatorial Goiás, em parceria com a Polícia Civil do Estado de Goiás, realizou uma ação contra furto de energia no bairro Portal da Barragem, na cidade de Águas Lindas de Goiás. Uma serraria furtava energia por meio de ligação direta na rede. Os técnicos constataram que o furto foi praticado por meio da instalação de um transformador de forma irregular. O estabelecimento teve a energia cortada e dois gerentes que trabalhavam no local foram presos.

O caso desta quinta-feira (25) foi descoberto durante uma análise interna da distribuidora, que averiguou que o furto acontecia há cerca de dois anos. O gerente de Serviços Técnicos e Comerciais da Equatorial Goiás na região, Leandro Chaves de Melo, destaca que a companhia estima um prejuízo de cerca de R$ 300 mil. “O volume de energia furtado pela serralheira foi de 327 mil KWh. Isso seria suficiente para fornecer energia durante todo esse tempo para pelo menos 70 casas da cidade”, afirma o gerente.

A distribuidora trabalha em parceria com as autoridades policiais do Estado e realiza constantes ações de combate ao furto. No primeiro trimestre deste ano foram realizadas 77 operações, que resultaram na prisão de 38 pessoas. Em todo ano passado foram 106 prisões.

Além de ser crime, com pena prevista de reclusão e multa, o furto de energia, popularmente conhecido como “gato”, prejudica diretamente a qualidade do fornecimento de energia e põe em risco a segurança da população, podendo causar graves acidentes, principalmente com as pessoas que manipulam a rede elétrica sem a capacitação adequada e os devidos cuidados. “Essa prática ilícita pode resultar em acidentes graves, especialmente quando realizada por pessoas sem a devida capacitação e precaução ao manipular a rede elétrica”, afirma Leandro Chaves.

Em todo ano passado, em fiscalizações realizadas pela Equatorial Goiás, quase 200 mil estabelecimentos e imóveis foram inspecionados e, em 35% dos casos, foi constatado furto de energia, ou seja, em 70 mil unidades consumidoras. A distribuidora utiliza medições inteligentes que contribuem para aumentar a assertividade das ações. Mais da metade das regularizações feitas pela concessionária no ano passado foram concentradas nos municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Águas Lindas, Valparaíso, Luziânia, Itumbiara e Rio Verde. O volume de perdas não técnicas, que são causadas principalmente pelo furto de energia, foi de 628 Giga watt-hora, quantidade suficiente para fornecer energia para toda a cidade de Goiânia durante dois meses.

As ligações irregulares sobrecarregam a rede elétrica, aumentando o risco de curtos-circuitos que, por sua vez, podem causar interrupções no fornecimento de energia. Isso prejudica não apenas aqueles que realizam tais ligações, mas também os clientes regulares da companhia, comprometendo a qualidade do serviço prestado.

Apoio no combate ao furto de energia

Os clientes da Equatorial Goiás podem e devem ajudar a companhia no combate às fraudes e furtos de energia por meio de denúncias na Central de Atendimento da companhia – 0800 062 0196. Não é necessário se identificar.

Sobre a Equatorial Goiás

Equatorial Goiás é uma empresa que pertence à holding Equatorial Energia, 3º maior grupo de distribuição de energia do País, com 7 concessionárias que atendem cerca de 13 milhões de clientes. Somente em Goiás são cerca de 3,5 milhões de clientes, localizados em 237 municípios do Estado e abrangendo 98,7% do território estadual, com cobertura de uma área de 336.871 km².

About Author